Horizontina terá Parque Natural Urbano de conservação da fauna e da flora

A mais nova unidade de conservação no município de Horizontina, denominada Parque Natural Municipal Logemann, foi aprovada pela Secretaria do Meio Ambiente do estado do Rio Grande do Sul – SEMA sob o n° 603.00045/22 e está inscrita no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação sob o código n° 0960.43.4314.

O cadastro no sistema da SEMA, possibilita ao município acessar o ICMS Ecológico Estadual e recursos junto Câmara Estadual de Compensação Ambiental – CECA.

A ideia de criação de um parque municipal partiu e foi instigada pelo ex-prefeito Antônio Otacílio Lajus ao Departamento de Meio Ambiente, durante a gestão 2017/2020, o qual elaborou um projeto de criação de um Parque Natural Municipal dentro do perímetro urbano do município em área da Família Logemann, pioneira no município.

Após o projeto pronto, o ex-prefeito Lajus se dirigiu até Porto Alegre para apresentar o mesmo a Família Logemann a qual abraçou a ideia e, posterior, a área foi doada pura e simples e não onerosa ao poder público, pela Lei Municipal n° 3.961, e conforme registrada na matricula n° 18.097.

A Unidade Municipal de Conservação possuí área de 14,7ha, e localiza-se em bioma Mata Atlântica, inserido na Região Hidrográfica do Rio Uruguai dentro da Bacia Hidrográfica dos Rios Turvo – Santa Rosa – Santo Cristo. A Unidade está posicionada na microbacia de drenagem do Lajeado Caneleira, sendo que dentro da área nasce o Lajeado Mato Queimado, cujo leito percorre aproximadamente 635 metros.

O Parque Natural Municipal Logemann é o maior remanescente florestal urbano de Horizontina, sua vegetação nativa ocupa 70% da área, cuja formação é de Floresta Estacional Decidual, havendo elementos vegetacionais da Mata Atlântica de grande porte, como a Cabreúva, que é regionalmente ameaçada de extinção (Dec. Est. no 52.109/2014).

A área também abriga espécies da fauna nativa, como o pica-pau-de-banda-branca, beija-flor-dourado e outras espécies de aves mais comuns, como rolinha roxa, joão-de-barro e bem-te-vi, além de rastros de mamíferos de pequeno porte, comprovando a circulação dessas espécies pela área.

“Agora com a aprovação do Parque Natural Municipal Logemann pela SEMA e o cadastramento da área no Cadastro Nacional de Unidade de conservação, o município dará os próximos para que a área seja utilizada de forma consciente pela população do município, com promoção do lazer, recreação e educação ambiental”, destaca o Secretário de Governo Fernando Henrique Bins.

A Unidade será gerida pela Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão de Projetos, mediante o Departamento de Meio Ambiente.

Compartilhe: