INFORME SAÚDE! Endometriose: o que é e como tratar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Especialista do Hospital Moinhos de Vento fala sobre assunto que ganhou os holofotes após cantora Anitta confirmar o diagnóstico

A endometriose é uma doença benigna, que, geralmente, acomete as mulheres no período de idade fértil. O assunto tomou a imprensa e as redes sociais esta semana, após a cantora Anitta, de 29 anos, declarar que recebeu o diagnóstico. Uma das grandes preocupações de quem tem o quadro comprovado é o receio em ter dificuldades para engravidar. 

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), a enfermidade atinge uma em cada dez mulheres no mundo. No Brasil, devem ser mais de 8 milhões com esta disfunção. “A infertilidade é um sintoma comum na endometriose, mas nem todas as pacientes vão tê-la”, esclarece  Raquel Papandreus Dibi, ginecologista do Hospital Moinhos de Vento e coordenadora associada do “fellow” de cirurgia pélvica avançada da instituição.

Os principais sintomas, além da cólica, são dores e dificuldade ao urinar e evacuar — que geralmente pioram durante o período menstrual. Em alguns casos, também podem ser percebidas alterações no funcionamento do intestino, como constipação ou diarreia. 

Segundo a médica, algumas mulheres também reclamam de dores na relação sexual, algo que precisa ser observado. “A busca por um ginecologista é indispensável para boa anamnese – que é uma entrevista entre médico e paciente – e para definir quais os exames serão necessários para seguir com a investigação e posterior programação do tratamento”, garante Raquel.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico inicia com a consulta ginecológica, que é complementada por exames de imagem, como ecografia. “Em alguns casos, pode ser solicitada uma ressonância para uma avaliação mais aprofundada da doença”, explica a médica.

Depois do diagnóstico, entra-se na fase do tratamento, que passa por várias etapas. De acordo com Raquel, para diminuir ou acabar com a dor de quem tem endometriose são indicados medicamentos hormonais que bloqueiam a menstruação. “A principal é tentar expor a paciente à menstruação por um tempo mínimo. Só manter o ciclo menstrual daquela que deseja engravidar”, esclarece.

Também existem outras terapêuticas que podem atenuar os sintomas, como a fisioterapia pélvica e o uso da acupuntura. A prática de atividade física regular e a orientação dietética também são importantes no tratamento desta enfermidade que é considerada crônica. E, em algumas situações como a da cantora Anitta, também é indicado passar por cirurgia. O procedimento deve ser minimamente invasivo, por laparoscopia ou via robótica. 

Também é importante que as pacientes com endometriose mais severas sejam acompanhadas em centros especializados, como a estrutura oferecida no Hospital Moinhos de Vento. “A gente orienta que todo ginecologista investigue, mas que os casos mais sérios sejam encaminhados para as equipes que têm um treinamento maior do ponto de vista clínico e cirúrgico para o trato dessa doença, que ainda é um grande desafio na saúde feminina e que deve ser muito investigada”, finaliza a especialista.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print