Baby Class Musicalização: percepção musical a partir dos 4 anos

HORIZONTINA/CULTURA ….. Por Ale Toniazzo – Jornalista.

Quando chega o dia da aula de música, a pequena Laura, de 4 anos, vibra sem parar. Os olhos brilham com entusiasmo e os pés ficam apressados, querendo chegar logo na Biblioteca Municipal de Horizontina, onde o Baby Class Musicalização, do Projeto Semeando Cultura, acontece.

As mãozinhas que quase não conseguem segurar alguns instrumentos, ficam inquietas diante do contato com a música. “Participar do projeto é uma realização para ela e para nós. A Laura aprende sobre os sons, os instrumentos, sobre a história da música.

Tudo de forma lúdica, divertida, em socialização e com disciplina. Muito importante para o desenvolvimento dela. É uma ótima oportunidade de desenvolvimento”, garante a mãe, Caren Albring Zonta.

O sentimento da família de Laura representa o objetivo do projeto: oportunizar para as crianças de 4 e 5 anos da rede de ensino de Horizontina o desenvolvimento da percepção musical, a sensibilização a partir da música e o contato direto com objetos sonoros e instrumentos. “As aulas são conduzidas através de repetições, incentivando a imaginação e oportunizando experiências”, explica o professor do programa, Cleverton Stroher. O projeto foca na estimulação de conhecimentos que envolvem o fazer musical. Ou seja: não há um instrumento específico, mas sim vários. A cada aula, os pequenos músicos exploram a diversidade de instrumentos e sons. “Eles manipulam os instrumentos musicais para a descoberta e aprendem a partir da curiosidade, da imaginação, do contato. Não exatamente ao aprendizado de como tocar cada um, mas a experiência da descoberta”, diz o professor.

O Baby Class Musicalização começou esse ano e já coleciona elogios e expectativas das famílias participantes. “Queremos aproveitar ao máximo essa fase para despertar o interesse pela cultura e a música. Temos duas turmas e existe uma fila de espera para a formação de novas turmas”, explica o professor. 

As aulas ocorrem semanalmente, uma turma de manhã e outra à tarde, com dois encontros de uma hora cada, na Biblioteca Municipal. Cleverton ainda reforça que há pesquisas científicas que afirmam que as crianças que frequentam projetos de musicalização antes dos 5 anos, apresentam a área frontal do cérebro mais desenvolvida. “Esta área é responsável pelo conhecimento lógico e abstrato.

Pela minha experiência como educador musical há mais de 20 anos, percebo claramente em adolescentes que tiveram esse contato com a música os potenciais desenvolvidos em seus aprendizados diversos, em diferentes áreas de atuação”, complementa.

Laura e a música: uma paixão desde sempre

Ainda na barriga da mãe, Laura já sentia a emoção da música. Filha de pai músico, a menina teve contato desde cedo com instrumentos de brinquedos e músicas tocadas do berço aos palcos. “Costumo levar ela às apresentações do pai dela e em casa sempre estamos com música por perto”, explica Caren. Participar do Baby Class Musicalização é, para a família toda, um passo a mais nessa história de amor com os sons. “Traz benefícios para a vida toda. É um projeto extremamente importante para as crianças. Abre um leque de contato social e aprendizagens para a vida”, diz.

Para quem quiser saber mais sobre oBaby Class e as futuras turmas, pode comparecer à Biblioteca Municipal nas segundas e quartas-feiras e falar com Jussara.

O projeto Semeando Cultura existe desde 2014 em Horizontina e beneficia mais de 150 crianças e adolescentes por ano na cidade.

Viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura com realização do Ministério do Turismo através da Secretaria Especial de Cultura, de incentivo à Cultura e é patrocinado pela John Deere, com produção da Arte Pitaco e da Villa7 Produções Culturais. Também tem o apoio da Prefeitura de municipal de Horizontina e da secretaria de Educação.

Compartilhe: