Ranolfo Vieira Jr fez palestra à empresários e impressionou-se pelos investimentos em andamento no município

GOVERNADOR EM HORIZONTINA

A realidade de sua economia aquecida e de ser um município protagonista na construção de parcerias, foi um dos pontos enaltecidos pelo governador Ranolfo Vieira Jr em sua permanência por mais de 15 horas no município na tarde e noite de quinta-feira e na primeira parte da manhã desta sexta, dias 19 e 20 de maio.

O governador desembarcou no aeroporto municipal Walter Bündchen, e dali após recepcionado seguiu para um café no gabinete administrativo dos gestores Jones Cunha e Zuleica Wehner.

A noite participou de uma reunião jantar com o empresariado local e autoridades, onde através de um painel, efetuou ampla prestação de contas de sua gestão ao lado do ex-governador Eduardo Leite.

Na palestra Ranolfo Vieira Júnior contabilizou os investimentos destinados à região a partir do programa Avançar. Com recursos do Plano de Obras, lançado em junho do ano passado, a região de Horizontina (região funcional 7 do Conselho Regional de Desenvolvimento – Corede) será contemplada com cerca de R$ 240 milhões, aplicados em sete convênios, seis projetos, 26 obras de conservação, seis acessos municipais e quatro ligações regionais.

No painel “O RS avança para o futuro” ele traçou a transformação do Rio Grande do Sul nos últimos três anos, que passou de um Estado incapaz de cumprir compromissos com fornecedores, municípios e hospitais, com salários dos servidores atrasados e com alíquotas de ICMS majoradas, a um Estado que investirá R$ 6,3 bilhões em todas as áreas estratégicas até o final deste ano.

“Essa interação com a comunidade e com lideranças locais é essencial para conhecermos os anseios de cada região. Principalmente agora, que fizemos o ajuste fiscal e temos condições financeiras de investir. Somente com o programa Avançar, destinamos R$ 6,3 bilhões a todas as áreas estratégicas de governo. E com a aprovação, nesta semana, da última etapa do nosso Plano de Recuperação Fiscal, estamos assegurando que o Rio Grande do Sul possa aderir ao Regime de Recuperação Fiscal para se manter com as contas equilibradas”, disse o governador.

Compartilhe: